Arquivo | 6:55 pm

Oxford de verão!

20 set

Você que pensa que os sapatos OXFORD foram apenas tendência de inverno, se enganou, pois eles chegaram para ficar nesse verão 2011!

Acredite, os oxfords são as novas sapatilhas nessa temporada.

Super adaptados para o verão, eles aparecem com o solado mais fino e em versões coloridas, com texturas especiais para combinar com a estação de calor.

Bom, e para você que já comprou um modelo na estação passada, não se desespere,  você pode aproveitá-lo também nos dias quentes, basta fazer a combinação certa para seu look ficar impecável.

Coleção de Oxford da Santa Lolla.

Por Juliana Kazama

Moletom Fashion!

20 set

Moletom no Verão 2011!

Super confortável e versátil, essa tendência promete roubar a cena na próxima estação.

Grandes marcas conceituadas de bolsas, calçados e acessórios já desenvolveram peças com designs incriveis,  propondo assim uma atitude mais descolada para o visual de seus produtos confeccionados no material 100% algodão.

Inspirados em  alguns dos modelos mais famosos de bolsas como as it bags Alexa da MulberryBirkin, da Hermès e Balenciaga, as bolsas todas confeccionadas no moletom já estão sendo comercializadas pelas marcas Pop Up Store e 284, e trouxeram ao público feminino brasileiro ás versões das cobiçadas it bags.

Apostando nessa super tendência, A Kipling, a Santa Lolla e até a fast fashion Renner já aderiram o moletom como matéria-prima em alguns modelos de suas bolsas da nova coleção.

Por Juliana Kazama

Momento Balenciaga!

20 set

Balenciaga morreu em 1972 e, como em tantos casos similares, a marca que deixou entrou em decadência acelerada. Menos conhecida do que grifes como Dior ou Chanel, foi resgatada da irrelevância com a contratação, em 1996, de um jovem de apenas 25 anos, Nicolas Ghesquièremontá-lo e costurá-lo à mão.”

Considerado um dos maiores talentos, talvez até o mais brilhante, da moda atual, ele reconduziu a grife Balenciaga à vitrine das marcas modernas, copiadas e cobiçadas Numa entrevista recente, Ghesquière rememorou o “caminho tão abstrato” que ele e outras estrelas do modernismo, como Helmut Lang, Jil Sander, Yohji Yamamoto e os demais japoneses, trilharam nos anos 90. “Agora vejo que era um conceito totalmente Balenciaga”, acrescentou.

Balenciaga deu à mulher uma forma mais ousada, mais conceitual”, analisa a estilista Clô Orozco, da Huis Clos, fã do trabalho do costureiro que inventou, entre outras modernidades, o vestido-saco, a saia balonê e o casaco com manga de quimono e que sempre fazia ele mesmo, do começo ao fim, um vestido preto entre os cerca de 200 modelos de cada uma de suas coleções. “Ele inventou o minimalismo na moda, com a idéia de movimento na depuração das formas”, avalia Ghesquière, que terá vinte modelos na exposição que ajudou a montar e na qual Balenciaga brilha no lugar que merece.

Por Juliana Kazama